domingo, 22 de fevereiro de 2015

HORÁRIO DE VERÃO





Acabou o horário de verão,
A meia noite, os relógios voltaram ao horário normal,
Agora, os dias amanhecem mais cedo,
E escurecem mais cedo também...
Acabaram-se – até o próximo verão –
dias que duravam até as oito horas da noite...
Dias tão longos,
Noites mais curtas...
Economia de luz...
O que padece é o relógio interno da gente,
O biológico...
Quando o sono se acostumou ao horário,
Tudo muda, de novo...
É bom pra brincar,
É bom pra passear,
Programas até mais tarde,
Dias tão longos,
Cair de sono quando a noite chega,
É tão bom quando somos crianças,
Depois que crescemos, dividimos opiniões
Há quem goste de dias longos
Eu já gosto de noite longas...
Questão de gosto, de preferência,
Questão de uma hora somente,
Que parece fazer tanta diferença...

Vera Celms
Licença Creative Commons
HORARIO DE VERÃO de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

domingo, 8 de fevereiro de 2015

CAMINHO DA FAZENDA





Manhã fresca,
Cheiro de relva molhada,
Pétalas e folhas ladeando a estrada,
Pássaros cantam, hinos passarais,
O arame farpado separa da estrada os pastos,
E os pomares,
Viagem chegando ao fim,
A lembrança da casa grande, ainda fresca na memória,
desde a ultima vez...
Em minutos, será realidade, diante dos olhos, debaixo dos pés...
Em instantes, entrarei correndo porta adentro,
Explorarei cada canto e recanto,
As crianças do local me esperam,
Espero também...
Vou aprender a me sujar de grama, de terra,
Vou aprender a gostar do cheiro dos animais, da roça,
Vamos nos ajudar a fazer troça,
Pular cerca, rolar ribanceira, subir em arvore,
Nadar sem roupa,
Comer fruta do pé, manchar a roupa, fazer cabana,
Voltar a noite pra casa,
Desmaiar de sono, sujo do dia...
Caminho da fazenda...
Estou chegando...

Vera Celms
Licença Creative Commons
CAMINHO DA FAZENDA de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

domingo, 1 de fevereiro de 2015

CANTAR





Canta criança,
Cantiga de roda ou de ninar,
Canta criança, não pare de cantar,
Cante samba, cante rap, cante tudo,
Canta o que vai na tua alma,
Canta o que vai na tua vida,
Canta a esperança de crescer,
De entrar na dança,
A felicidade de ser criança,
Canta a alegria de brincar...

Vera Celms
Licença Creative Commons
CANTAR de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.