quarta-feira, 26 de novembro de 2014

ARMAS DE NÓS





A humanidade oscila,
Entre sãos e aflitos
Sobre pernas, nas ruas
Sobre rodas, no trânsito
As vezes chegam a voar,
Não como anjos alados,
Mas, como pedras lançadas
Rompendo membros, ossos, tendões,
Dando asas as suas tensões,
São loucos, armados de si mesmos,
Uns lançam vocábulos,
Uns lançam intenções,
Ofensas que vão e voltam
Agressividade e violência em todo lugar,
Enchamos a boca d´água,
Esperemos a raiva passar,
Tentemos então, só respirar...
Tentemos ouvir a musica, no ar...
E sair, livrando a nós e aos outros,
dessas armas de nós...

Vera Celms
Licença Creative Commons
ARMAS DE NÓS de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

SAGACIDADE





Quem disse que,
quem é o maior tem de ser o melhor?
que tamanho é documento?
que quem não chora (mia) não mama?
Cada um dá o jeito que pode
Mama quem é o melhor,
Quem tem fome dá um jeito,
Ainda que o leite esteja longe,
a boca encontra...
E não é só o leite, mas o mingau,
o lanchinho, a fruta,
o prato de arroz, feijão e bifinho,
O mais forte, mais esperto, mais astuto, sobrevive...
Sobrevivência é não é questão de sorte,
Mas de estratégia,
Quem é mais sagaz, vai mais longe, certamente...
Já dizia meu avô: barata viva, não atravessa galinheiro!!! ...

Vera Celms
Licença Creative Commons
SAGACIDADE de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

VIZINHA CARECA





Tinha uma vizinha careca,
Que espiava pela janela,
De dia ou de noite, a careca espiava,
Pelo canto da janela, cortina puxada,
Eu ia e vinha, e a careca vigiava,
Eu vinha e voltava, e a careca só olhava,
Acho que se a casa pegasse fogo,
A careca ficaria na janela colada,
Se a casa desmoronasse, lá estaria ela...
Um dia tomei coragem
e fui pra perto da janela dela...
Fui espiar, sondar, entender,
E qual não foi minha surpresa,
Não era a vizinha careca,
Era cabaça, não cabeça,
Era um enfeite no canto da sala,
Onde a cortina ficava montada,
Não tinha boca, nem olhos, nem cabelo,
Não tinha graça nenhuma,
Mas devia saber tanta coisa!
Afinal, ela morava naquele canto,
A vida inteira...

Vera Celms
Licença Creative Commons
VIZINHA CARECA de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

domingo, 28 de setembro de 2014

NADA É PRA SEMPRE





Pra sempre, é tempo demais,
Nada nesse mundo, é pra sempre,
...”O pra sempre, sempre acaba”...
Vivemos num só tempo,
aqui e agora,
O amanhã pode ser longe demais,
As coisas é que resolvem ficar,
Posam, dormem e acordam...
Não podemos amarrar a vida ao nosso pé,
Nem nossa cabeça ao pé das coisas,
Afinal, a vida não é pra ser olhada,
Quem fica olhando a vida passar, não vive...
Hora de viver, então, VAMOS A ELA !!!

Vera Celms
Licença Creative Commons
NADA É PRA SEMPRE de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

domingo, 21 de setembro de 2014

TIC TAC DO TEMPO





Pego aqui
Solto acolá
Corro atrás
Volto e pego de novo
Trinta tics,
Trinta tacs,
do relógio ...
o minuto passou
tão de repente
Solenemente tempo passado
Quem não dormiu
Não dorme mais
Quem não andou
Não anda mais
Porque o tempo passou de repente
E quem não viu o tempo passar
Não vai saber contar
Vim de não sei onde,
Vou não sei porquê...
Se um dia eu sair dessa terra,
Só os deuses me farão entender...
tic-tac do relógio
tic-tac sem parar
Se um dia eu parar de contar
Não vai ser por isso,
que o tempo vai parar...

Vera Celms


O trabalho TIC TAC DO TEMPO de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada
.