domingo, 1 de setembro de 2013

ROBÔ DE TAMPA





Junto tampinhas,
De água, refrigerante, suco
De todas as cores
De vários tamanhos
Um barbante forte
Uma tesoura,
Um prego que fura tampas
Um nozinho na ponta
Outro nozinho que junta
perna no corpo, braço no corpo
cabeça no pescoço,
pescoço no peito
Imaginação também é preciso
Uma tampa maior pra cabeça
Outras para os pés e mãos
E vai nascendo a forma
Depois, pendura, apoia, senta
Tudo pra enfeitar,
Ou para brincar
Depois, a tinta acrílica,
Desenha os olhos, a boca,
E o que mais quiser
Dá um nome,
só pra não chamar de psiu,
ou de robô...
Depois faz uma turma,
Pois até pra robô,
Viver sozinho é muito triste...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho ROBÔ DE TAMPA de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário